terça-feira, 17 de maio de 2016

E190 estreia no Japão com a J-AIR, subsidiária da Japan Airlines

Osaka, Japão, 10 de maio de 2016 – A Embraer anunciou hoje a estreia do jato E190 no Japão com a J-AIR, subsidiária da companhia aérea Japan Airlines. O voo inaugural ocorreu entre as cidades de Osaka (Itami Airport) e Kagoshima. O ingresso do primeiro E190 na frota da J-AIR eleva para 28 o atual número de E-Jets operando no Japão.

 “Os E-Jets comprovaram a habilidade de auxiliar as companhias aéreas a aumentar as receitas e, de maneira sustentável, atuar em novos mercados, como no caso da Japan Airlines”, disse Paulo Cesar Silva, Presidente & CEO, Embraer Aviação Comercial. “O E190, configurado com 95 assentos, complementa as operações dos jatos E170 da J-AIR. A capacidade extra ofertada também reflete o crescimento constante do mercado doméstico japonês. Nossos E-Jets continuarão adicionando um grande valor às operações da J-AIR, e somos gratos à Japan Airlines pela confiança e parceria, pela qual temos grande apreço.”

“Estamos honrados por receber o primeiro E190 no Japão”, disse Tetsuya Onuki, Presidente da J-AIR Corporation. “A combinação dos atuais E170 e os novos E190s em nossa frota nos dará maior flexibilidade para adequar nossos produtos e serviços às necessidades dos nossos clientes. Estamos confiantes que o E190, com novo interior de cabine e o serviço diferenciado da Classe J, vai proporcionar uma revigorante e confortável experiência de voo aos nossos clientes.”

O E190 configurado pela JAL em duas classes de serviço e com assentos de couro genuíno é o terceiro modelo da família de E-Jets operando no Japão e soma-se aos jatos E170 e E175, que já voam naquele país. A J-AIR utiliza atualmente um total de 17 jatos E170, enquanto a Fuji Dream Airlines voa com três E170 e sete E175. O E190 é utilizado por 50 clientes em todo o mundo.

A Embraer é a única fabricante a desenvolver uma moderna família de quatro aviões especificamente para o segmento de 70 a 130 assentos. Desde o lançamento do programa, a Embraer registrou cerca de 1.700 encomendas e mais de 1.200 entregas. Os E-Jets redefiniram o conceito tradicional de aeronaves regionais, operando em toda uma gama de aplicações de negócios, com cerca de 70 clientes de 50 países. Coletivamente, os E-Jets já acumularam mais de 15 milhões de horas de voo.

Siga-nos no Twitter: @Embraer

Sobre a Embraer

Empresa global com sede no Brasil, a Embraer atua nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A empresa projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer suporte e serviços de pós-venda. Desde que foi fundada, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros. A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 130 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa. ​

FONTE: ASSESSORIA DE IMPRENSA

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Jato Phenom 100, da Embraer, selecionado para treinar pilotos das forças armadas do Reino Unido

Bristol, Reino Unido, 3 de fevereiro de 2016 – O jato executivo Phenom 100, da Embraer, foi selecionado para realizar o treinamento dos pilotos das forças armadas do Reino Unido em aeronaves multimotor. O contrato assinado com a Affinity Flight Training Services prevê a aquisição de cinco aeronaves para o programa Military Flight Training System (MFTS), do Ministério da Defesa do Reino Unido. O contrato também inclui um pacote de serviços e opções para aeronaves adicionais. 

O programa destina-se a substituir o modelo de treinamento inicial, básico e multimotor, que atualmente é realizado em aeronaves mais antigas, por uma nova solução totalmente integrada, que fornece aeronaves de treinamento mais modernas, dispositivos de treinamento no solo e material didático. A solução é derivada do modelo de formação desenvolvido pela Ascent Flight Training, empresa responsável pelos serviços de treinamento do programa MFTS no Reino Unido. Em 2014, a Affinity foi selecionada pela Ascent Flight Training para fornecer e operar as aeronaves selecionadas para o programa MFTS.

“Estamos muito orgulhosos por termos sido selecionados em um programa tão importante para o Ministério da Defesa do Reino Unido”, disse Jackson Schneider, presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança. “O Phenom 100 é uma aeronave muito confiável, com boa relação custo-benefício, fácil de operar e que também já foi selecionada para realizar o treinamento de tripulantes de importantes companhias aéreas internacionais.”

O programa MFTS do Reino Unido é voltado para a formação de pilotos das forças armadas desde a fase inicial até o treinamento em voo elementar, básico e avançado, preparando-os para atuar em suas unidades operacionais designadas. O sistema é operado pela Ascent Flight Training, consórcio formado pela Lockheed Martin e pela Babcock International, por meio de uma parceria público-privada firmada com o Ministério da Defesa do Reino Unido. 

Siga-nos no Twitter: @Embraer

Jackie Chan é o primeiro cliente do Legacy 500 da Embraer na China



Tianjin, China  –  A Embraer anunciou no último dia 1° de fevereiro que o ator de cinema Jackie Chan se tornou o primeiro cliente a receber um jato executivo Legacy 500 na China.

“Estou muito feliz por receber o Legacy 500, um jato executivo de última geração,” disse Jackie Chan. “Nos últimos anos, meu Legacy 650 trouxe-me experiências de viagem fantásticas e grande conveniência, permitindo-me fazer mais gravações e trabalhos filantrópicos pelo mundo. Tenho certeza de que o desempenho do novo Legacy 500 excederá novamente minhas expectativas, se tornando um confortável lar e escritório móvel para mim.” 

“O Legacy 500 incorpora as mais avançadas tecnologias em um projeto que maximiza o conforto dos passageiros e a eficiência em consumo de combustível”, disse Marco Tulio Pellegrini, Presidente & CEO da Embraer Aviação Executiva. “Ao lado do Legacy 650 que Jackie Chan já possui, a nova aeronave vai contribuir com o desenvolvimento de negócios e as atividades humanitárias em que ele está envolvido”.

A relação entre Jackie Chan e a Embraer vem desde 2012, quando ele recebeu um Legacy 650 como cliente-lançador dessa aeronave na China, e se tornou embaixador da marca.

Guan Dongyuan, Presidente da Embraer China disse: “Sentimo-nos privilegiados por entregar um Legacy 500 para Jackie Chan, que não é somente um reconhecido astro de cinema, empresário bem-sucedido e filantropo, mas também um parceiro, cliente e embaixador da nossa marca. Acredito que a escolha do Jackie Chan reflete a mudança de pensamento entre os clientes chineses, de que um jato executivo de médio porte pode atender a maior parte das necessidades de negócios com alta eficiência e maior flexibilidade”.  

Sobre o Legacy 500

O Legacy 500 tem a melhor cabine de passageiros da sua categoria, com 1,83m de altura, similar às de algumas aeronaves na categoria super midsize. Oito poltronas podem ser convertidas em quatro leitos para repouso completo em uma altitude equivalente de cabine de 6.000 pés. O sistema de entretenimento a bordo inclui vídeo de alta definição, som surround, várias opções de entrada de áudio e vídeo, sistema de gerenciamento de cabine, e três opções de comunicação de voz e conectividade.

O Legacy 500 é o primeiro jato midsize totalmente equipado com sistema de comandos de voo digital, baseado na tecnologia full fly-by-wire, com manche lateral de controle (sidestick) e a suíte de aviônicos Rockwell Collins Pro Line Fusion em quatro telas planas LCD de alta resolução, de 15 polegadas, completamente digital, com planejamento gráfico de voo, além de opções como autobrakes, e o E2VS (Embraer Enhanced Vision System), o qual combina o Head Up Display (HUD) e o Enhanced Vision System (EVS).

O Legacy 500 é capaz de voar a 45.000 pés (13.716 m) de altitude e é equipado com dois motores Honeywell HTF7500E, os mais ecológicos de sua classe. Decolando de uma pista tão curta quanto 4.084 pés (1.245 m), o Legacy 500 tem um alcance de 3.125 milhas náuticas (5.788 quilômetros), com quatro passageiros a bordo, nas condições NBAA IFR, o que permite voos sem escalas, de São Paulo a Caracas (Venezuela), Los Angeles (EUA) a Honolulu (Havaí), Teterboro (EUA) a Londres (Inglaterra), Beijing (China) a Nova Delhi (Índia). 

Sobre a Embraer Aviação Executiva
  
A Embraer é uma das maiores fabricantes de jatos executivos do mundo, tendo entrado neste segmento de  mercado a partir de 2000, com o lançamento do jato Legacy. A Embraer Aviação Executiva foi constituída em 2005. Seu portfólio, o mais amplo da indústria, é formado pelos jatos Phenom 100E, Phenom 300, Legacy 450, Legacy 500, Legacy 600, Legacy 650 e Lineage 1000E. Com dez anos de mercado, a frota de jatos executivos da Embraer já ultrapassa 930, que estão em operação em mais de 60 países. Os clientes são apoiados por uma rede global de 75 centros de serviços entre próprios e autorizados e centros de distribuição de peças, complementados por um Contact Center 24/7.

Siga-nos no Twitter: @Embraer
FONTE:  Assessoria de Imprensa Embraer

sábado, 6 de fevereiro de 2016

HAARP no Brasil - Observatório Espacial de São Luiz no Maranhão

Tido pela maioria dos cientistas como “uma máquina de vandalismo global“, o Programa de Pesquisa Ativa de Alta Frequência na Aurora (HAARP) tem sido a base de debates pelo mundo todo. Discute-se seu uso, sua utilidade e sua interferência no planeta e seres humanos.
Basicamente, o HAARP é oficialmente explicado como uma máquina de pesquisa ionosférica que visa descobrir segredos de nosso planeta. Extra-oficialmente, como dito por teóricos e mesmo cientistas contra o projeto, o HAARP é uma máquina que mexe com as ondas sonoras inaudíveis e frequências magnéticas com o fim de dominar o mundo pelo medo.
Há relatos de que o HAARP foi o responsável pelos terremotos do Haiti (01/2010) e Chile(02/2010), onde a manipulação da frequência das placas tectônicas teria causado as catástrofes. O mesmo fato seria abordado em outras ocorrências que culminariam com o terremoto/tsunami do Japão (03/2011) e a erupção do vulcão Puyehue em 06/2011. Ainda há quem afirme que o HAARP desvia tempestades para países inimigos dos EUA e também provoca secas dizimadoras no intuito de fazer tais populações curvarem-se á vontade daquela nação.
Mas o mais alarmante aspecto do HAARP é, segundo teorias, a manipulação cerebral. Nosso cérebro funciona basicamente através de ondas e frequências que regulam nosso corpo e nosso pensamento, sendo que a mínima mudança em quaisquer delas pode afetar nosso julgamento. Neste momento podemos estar sendo condicionados a apoiar os EUA em uma IIIGM intencionalmente gerada por eles ou algo do tipo. Tal tese não é fictícia, pois a União Soviética usava o programa DUGA-3, exatamente igual ao HAARP, nos anos 1970 para testar a possibilidade de controle mental das massas e teve sucesso ainda que pouco.··.
clip_image001
DUGA-3, o complexo de antenas conhecido como “O Muro de Chernobyl”
No Brasil, não estamos livres do HAARP. Ele está instalado no Maranhão, no Observatório Espacial de São Luiz, e é usado também para ‘pesquisar a ionosfera‘.
clip_image002
HAARP em São Luiz, Maranhão
Qualquer bom observador pode ver através das fotos que o complexo de antenas é similar nas três fotos, sendo o complexo HAARP dos EUA e o do Maranhão duplicatas exatas. A finalidade destas antenas espalhadas pelo mundo é classificada como “SECRETA” pelos EUA, que somente revela o que já foi dito milhares de vezes: elas estudam a ionosfera.·.
clip_image003
Localização de todos os HAARP no mundo
O que ocorre em outros lugares próximos ao HAARP também ocorre no Brasil. Há relatos de perturbações nas frequências eletromagnéticas quando a máquina está ligada e muitos dizem que se pode até ouvir o HAARP. Pesquisas feitas durante anos têm comprovado uma relação acurada de aumento de frequências nocivas e datas de uso do complexo. No caso do Brasil, é comprovado pelo próprio INPE o lançamento de raios invisíveis contra a ionosfera no intuito, segundo eles, de melhorar a recepção de sinaisUHF VHF nas regiões equatoriais.
HAARP brasileiro está entre os possíveis causadores dos “buracos para o inferno” naGuatemala em 2007 e 2010. Tais buracos apareceram ‘do nada‘ e tinham 100 metros de profundidade, sendo que não eram geológicamente explicados. Outro buraco inexplicado apareceu no mar da Guatemala em 2008/2009.·.
clip_image004
clip_image005
Os ‘desinformantes‘ de plantão logo disseram que ambos os buracos em uma comunidade daGuatemala haviam sido causados por rios subterrâneos que corroeram o calcário das rochas e abriram as crateras, mas não houveram sequer pistas mínimas de infiltração nas rochas dentro do buraco. Já o buraco no mar teve como explicação um esdrúxulo “canos furados no subsolo marinho“. As mesmas explicações infantís foram dadas aos diversos buracos misteriosos que apareceram na China em 2009.
Somente uma arma muito poderosa e apontada de cima poderia fazer tamanho estrago com algum tipo de raio, exatamente o material com que o HAARP opera. Segundo teóricos, o HAARP lançaria raios até a atmosfera e estes seriam desviados por ela para o local designado através do uso de ângulos abrindo as crateras misteriosas ao serem testados. Isso. claro, carece de comprovação, mas quase consegue a mesma através de uma simples explicação: GUERRA.
Note que tanto a Guatemala quanto o Chile e a China são contrários aos EUA; o Haiti é um país que não contribui com nada e o Japão é a terceira economia mundial, a qual cresce e deve alcançar os EUA em breve. Uma guerra psicológica com o uso de uma nova arma poderia drenar a vontade destes países e fazê-los aceitar acordos e mesmo a dominação dos EUA em um prazo determinado pela intensidade dos ataques. O Brasil, que tem seu HAARP no Maranhão, poderia estar sendo atacado também ou mesmo causando perturbações em sí mesmo.
As mudanças climáticas no Brasil nunca foram tão grandes e em tão pouco tempo. Há duas semanas do inverno já são registradas temperaturas abaixo de zero em diversas regiões que antes não sofriam com o frio. Tempestades repentinas e de grande intensidade têm atingido cidades e derrubado tudo à sua frente em uma demonstração digna da Ira de Deus descrita na Bíblia. Isso poderia até passar despercebido, mas não quando se fala de máquinas que poderiam destruir seus inimigos através de frequências e uma delas está no Brasil.
Enquanto não se sabe o real propósito do HAARP, tudo não passa de especulação e, mesmo que as teorias sejam corretas, tudo será encarado como delírio conspiratório. Mas digam o que disserem, com certeza há algo de muito maligno por trás de projetos como o HAARP e o LHC comandados pelos EUA. Só podemos esperar que tivessem tempo de pará-los antes que o mal seja feito em seu todo.

HAARP e Mudanças Climáticas no Planeta



TV RECORD - a primeira emissora de Canal Aberto a ter coragem de divulgar a HAARP. Mas...quem dá crédito? A grande maioria não enxerga ou ignora a realidade. Exatamente como está na Bíblia: ...o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus. 2 Coríntios 4:4

sábado, 16 de janeiro de 2016

Embraer entrega 33 jatos comerciais e 45 executivos no 4º trimestre de 2015

São José dos Campos - SP, 14 de janeiro de 2016 - A Embraer (NYSE: ERJ ; BM & FBOVESPA: EMBR3 ) entregou 33 jatos para o mercado de aviação comercial e 45 para aviação executiva , 25 jatos leves e 20 jatos grandes , durante o quarto trimestre de 2015 ( 4T15 ) . Consequentemente, a Companhia encerrou o ano com 101 aeronaves entregues para o mercado de aviação comercial e 120 para o mercado de aviação executiva , 82 jatos leves e 38 jatos grandes . O total de 221 aeronaves para estes dois mercados representam o maior volume de entregas ao longo dos últimos cinco anos. Com esses números , a Embraer cumpriu estimativas de entrega divulgados ao mercado em aeronaves da aviação de negócios e tinha entregado acima do teto na aviação comercial . Em 31 de dezembro , a carteira de pedidos firmes a entregar backlog ( backlog ) totalizava USD 22,5 bilhões .

Clique aqui para acessar o arquivo em PDF

Siga-nos no Twitter: @Embraer​

Fonte: Assessoria de Imprensa Embraer

KLM Cityhopper confirma opções para dois jatos E175


A Embraer anunciou que a KLM Cityhopper, subsidiária regional da KLM, confirmou opções para dois jatos E175 adicionais. O contrato original, que contemplava 17 pedidos firmes (15 E175 e dois E190) e 17 opções (todas para o modelo E175), foi anunciado em março de 2015. As opções para os outros 15 aviões continuam mantidas.

Os dois novos E175 estarão incluídos na carteira de pedidos do quarto trimestre de 2015, tendo valor estimado USD 88,8 milhões, com base no preço de lista da Embraer. Estes novos aviões vão se juntar aos 30 E190 que já operam nas cores da KLM Cityhopper. A empresa aérea recebeu os dois novos jatos E190 desta encomenda em dezembro de 2015.

“Por quase uma década, a KLM Cityhopper tem operado os E-Jets, se tornando um dos maiores clientes desta família de aeronaves em todo o mundo. Então, ficamos extremamente satisfeitos que eles tenham confirmado esta nova aquisição, ampliando nossa parceria. Desejamos ainda mais sucesso à KLM Cityhopper, que segue modernizando sua frota a fim de enfrentar o ambiente cada vez mais competitivo da aviação na Europa”, disse Paulo Cesar Silva, Presidente & CEO da Embraer Aviação Comercial.

“Ficamos satisfeitos por confirmar as opções para dois E175 adicionais. Eles vão se juntar aos 30 jatos E190 que já operam com a KLM Cityhopper. Os E175 serão configurados em classe única, com espaços diferenciados para acomodar a European Business Class, Economy Comfort e Economy Class. O estofamento de couro torna os jatos da Embraer extremamente confortáveis para os nossos passageiros”, disse Pieter Elbers, Presidente e CEO da KLM.

“A cabine e os assentos do E190, sua confiabilidade operacional, avançada tecnologia de manutenção, consumo de combustível e pegada de CO2 contribuem para o sucesso da KLC. Nossas operações serão reforçadas com o atraente custo operacional do E175, que começa a se juntar frota KLC em poucos meses”, disse Boet Kreiken, Diretor da KLM Cityhopper.

O primeiro E175 vai se juntar à frota da KLM Cityhopper no primeiro semestre de 2016. A KLM iniciou o processo de substituição das aeronaves Fokker 100 pelos E-Jets na KLM Cityhopper em 2008, com o objetivo de reforçar a rede existente e permitir o desenvolvimento de novas rotas. Quando a última aeronave deste pedido for entregue, incluindo estes dois E175, a KLM Cityhopper terá 47 E-Jets, sendo a maior frota de E-Jets na Europa.

Desde que colocou a família de E-Jets em operação, em 2004, a Embraer recebeu mais de 1.700 pedidos firmes. Os aviões estão voando com cerca de 70 companhias aéreas de 50 países e mais de 1.200 E-Jets já foram entregues. Essa versátil família de jatos de 70 a 130 assentos voa atualmente com empresas aéreas tradicionais, bem como de baixo custo e regionais.

Sobre a KLM Cityhopper

A KLM Cityhopper opera cerca de 300 voos diários para a KLM. Esses voos servem cidades em toda a Europa, 57 das quais são essencialmente destinos de negócios. Todos os dias, cerca de 20 mil passageiros optam por voar com a KLM Cityhopper. A KLM Cityhopper foi considerada a Companhia Aérea Regional do Ano de 2015 (Regional Airline of the Year 2015) por um painel internacional de juízes profissionais.

Sobre a Embraer Aviação Comercial

A Embraer é líder mundial na fabricação de jatos comerciais de até 130 assentos. Cerca de 900 aviões da família ERJ 145 de jatos regionais, de 37, 44 e 50 assentos, foram entregues a companhias aéreas desde sua introdução no mercado, em 1996. A família de E-Jets inclui quatro aeronaves que têm entre 70 e 130 assentos. Com engenharia avançada, alto grau de eficiência, cabines ergonômicas e espaçosas com dois assentos por fileira, além de atraente economia operacional, o E170, o E175, o E190 e o E195 estabeleceram um novo padrão na categoria. Desde que os E-Jets entraram em serviço, em 2004, a Embraer recebeu quase 1.700 pedidos firmes para esta família de aeronaves e de 1200 E-Jets já foram entregues. 

Em 2013, a Embraer lançou a segunda geração da sua família de aeronaves comerciais, os E-Jets E-2, consistindo de três novos aviões – E175-E2, E190-E2, e E195-E2 – no segmento de 70 a 130 assentos. O E190-E2 está programado para entrar em serviço no primeiro semestre de 2018, seguido pelo E195-E2 em 2019 e o E175-E2 em 2020. 

Siga-nos no Twitter: @Embraer